im3 participa do projeto de um dos supercomputadores mais poderosos do mundo

//im3 participa do projeto de um dos supercomputadores mais poderosos do mundo

No início de junho, a Comissão Europeia (CE) anunciou que o Centro Nacional de Supercomputação – Barcelona Supercomputing Center (BSC) – seria a sede oficial que abrigaria a instalação do prestigioso MareNostrum 5, um dos mais emblemáticos supercomputadores em todo o mundo.

O MareNostrum 5 incluirá uma plataforma experimental para garantir, entre outras funções, a independência tecnológica do continente europeu, onde os Estados Unidos ou a China estão posicionados como os grandes gigantes do setor de computação.

O supercomputador de Barcelona, ​​que permanecerá operacional por 5 anos e terá uma potência 17 vezes maior que o atual MareNostrum4, será instalado em um prédio recém-construído de 700 m², próximo à capela da Torre Girona, na Universidade Politécnica da Catalunha. Este grande aliado em pesquisas tem a capacidade para executar até 200.000 bilhões de operações por segundo, e será lançado em 31 de dezembro de 2020.

Todo o projeto custará 223 milhões de euros, dos quais 50% serão financiados pela União Europeia (UE). Enquanto os 50% restantes estarão a cargo do consórcio que apoiou a candidatura do Barcelona Supercomputing Center, ​​formado pelo Departament d’Empresa i Coneixement de la Generalitat de Catalunya, o Ministério da Ciência, Inovação e Universidades, a Universidade Politécnica da Catalunha, assim como Portugal, Croácia e Turquia, como colaboradores europeus. Além disso, a Irlanda está considerando aderir ao consórcio, uma vez que também apoiou a proposta a nível político.

Com a implementação deste dispositivo, o BSC está posicionado como um dos principais centros em disciplinas que vão desde medicina, biotecnologia, ciências da terra, astrofísica à inteligência artificial, entre outras áreas. De fato, o Barcelona Supercomputing Center conseguiu, nos últimos anos, converter os dados processados ​​em 185 artigos científicos, divulgados em publicações de renome mundial, além de 20 teses de doutorado e aproximadamente 90 conferências. No entanto, a coisa mais importante sobre este supercomputador não seja a sua velocidade e eficiência nos procedimentos de cálculo, mas sim a incorporação de uma plataforma experimental que desenvolve novas tecnologias para otimizar a futura geração de supercomputadores. Em suma, o MareNostrum 5 terá o propósito de garantir a soberania computacional da Europa e, assim, deixar de depender de outros países. Neste sentido, o MareNostrum 6 – planejado para 2025 – será totalmente projetado com peças europeias.

As novas instalações exigem uma potência elétrica muito alta para o seu funcionamento, da ordem de 15MW. Para o fornecimento de energia, está prevista a construção de uma nova linha subterrânea de 110 kV com mais de 1,2 km, em circuito duplo, e uma nova subestação subterrânea equipada com células GIS de 110kV e dois transformadores de 25MVA-110/25kV. Além disso, é necessário equipar a subestação com as correspondentes células primárias de média tensão e construir uma nova rede de distribuição de 25kV que interconecte todo o complexo. A im3 realizará o projeto de construção, assistência técnica da fase de licitação e da gestão da construção na fase de construção e comissionamento de todas estas novas infraestruturas, após ser contemplada nas duas licitações públicas promovidas pelo BSC para estes serviços.

Esses contratos têm sido muito bem recebidos pelos profissionais que compõem a multinacional IM3, pois lhes dá a possibilidade de colaborar em um dos mais ambiciosos projetos de computação a nível internacional, contribuindo para posicionar o Barcelona Supercomputing Center no coração da supercomputação na Europa.

2019-08-02T11:45:12+00:00